História do SEO

História do SEO
O 1º motor de pesquisa da Internet apareceu em 1993 era o Architext, (que se tornou o Excite).

Em 1994 surgiu o Yahoo! e em 1997 o Google,

Larry Page e Sergey Brin, foram os fundadores do Google que foi criado para ser uma ferramenta de pesquisa de larga escala e para organizar a internet. Usavam a estrutura de links para determinar a relevância das páginas de acordo com as pesquisas dos utilizadores.

Esta ideia de utilizarem os links recebidos de uma página foi inspirada no meio acadêmico, pois um artigo ou pesquisa científica que recebe citações de revistas e artigos de outros autores, especialmente os que já têm melhor reputação, são considerados mais confiáveis.

Depois Larry Page criou uma classificação no algoritmo com o Pagerank: uma métrica de 0 a 10, que calcula a quantidade e qualidade de links recebidos nessa página, dando assim a reputação dos artigos do meio académico.

Foi em 1997 que o termo SEO foi mencionado pela primeira vez, no livro Net Results, escrito por Bob Heyman, Leland Harden e Rick Bruner. Segundo eles, o termo surgiu em uma discussão sobre o posicionamento do site da banda Jefferson Starship em sites de pesquisa.

A otimização de sites para mecanismos de pesquisa é feita para entregar aos utilizadores a resposta que procuram, com o formato ideal.

Depois incluíram mais palavras-chave: com o nome da banda no conteúdo do site, e o site voltou para a primeira posição. Bob e Leland chamaram essa técnica de Search Engine Optimization.

No inicio a otimização das ações de SEO limitavam-se ao envio do site aos motores de pesquisa e otimizações on-page, como a inclusão, e repetição de palavras-chave no conteúdo.

Mas com a popularização do Google os profissionais de SEO começaram compreender que o algortimo “premiava” a métrica de links, (page rank).

Assim, os técnicos de SEO passaram a aplicar estratégias de link building, aproveitando para tanto técnicas legítimas para obtenção de links como práticas focadas em melhorar a avaliação do site, independentemente da qualidade.

Estas técnicas de manipulação do ranking ficaram conhecidas como Black Hat SEO.

Em 2000 sugiu a Google Toolbar, que apresentava o Pagerank dos sites, de 0 a 10. Isso tornou as técnicas de link building mais mensuráveis e populares.

Ainda no mesmo ano, foi lançado o Google AdWords, com os resultados patrocinados, que continuam a permanecem nos resultados de pesquisa ainda hoje.

Em 2003, foi lançada a primeira grande atualização do algoritmo do Google, a que chamaram Florida, e que mudou o SEO para sempre.

O Florida era um filtro aplicado nas pesquisas com base comercial, identificadas pelo uso de palavras-chave específicas. Este algoritmo limpava muitos sites que antes estavam nas primeiras posições do ranking (a ferramenta removeu 50 a 98% dos sites listados anteriormente).

O alvo eram sites afiliados, com domínios que continham palavras-chave e com uma rede de links apontando para a página inicial do site. Essa foi apenas a primeira atualização do Google.

Desde então, em cada atualização lançada pelo Google, também são lançadas várias especulações sobre a morte do SEO. Porém, a otimização de sites para os mecanismos de buscas vai muito além de técnicas questionáveis que visam manipular os resultados exibidos pelo Google, que são penalizadas e extintas com as atualizações.

Write a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *